Santa Casa de Misericórdia de Campinas



 

Nome popular: Santa Casa
Identificação Original: Santa Casa de Misericórdia de Campinas

História

A Santa Casa de Misericórdia de Campinas foi fundada pelo Padre Joaquim José Vieira, vigário da paróquia de Nossa Senhora da Conceição (Catedral), que por ser deestatura franzina era conhecido popularmente de “Vigarinho”. A instituição foi concebida para dar assistência médica e conforto moral aos enfermos carentes e desvalidos da população. Os que tinham mais posses recebiam atendimento domiciliar, com seus próprios médicos na presença de familiares, pois as tradições daquela sociedade é que se mantendo distante dos doentes se evitariam os riscos de enfermidades ou epidemias. 
Devido a realização e grande receptividade das campanhas do “Padre Viera” junto aosmais ricos, cujo intuito era de angariar doações financeiras, materiais de construção, e horas de trabalho dos escravos, tornou-se possível a criação e execução do referido prédio e formação da Irmandade de Misericórdia que ficou a cargo das Irmãs de São José. 
Entre as primeiras atitudes para a formação da instituição de caridade, foi à doação de Maria Felicíssima de Abreu Soares de parte do terreno de sua propriedade, localizado a época entre a atual Rua Joaquim Novaes, Av. Júlio de Mesquita, Av. Benjamim Constant e Av. Anchieta, que era integrante da Chácara de Presciliana Soares, sua filha. A pedra fundamental foi lançada em 1871.
Outro benemérito residente na cidade foi o português Antonio Francisco Guimarães, popularmente chamado de “Baía”, auxiliando com as obras, dinheiro, material e mão de obra. 
A primeira parte a ser executada da construção ocorreu na parte central do terreno, espaço destinado a capela, financiada por José Bonifácio de Campos Ferraz, posteriormente Barão de Monte Mor, cumprindo um voto a Nossa Senhora da Boa Morte, que tornou-se padroeira da Santa Casa. A segunda parte do edifício a ser levantada foi a vista que está ao lado da atual Rua Barreto Leme, e por ultimo o que se vê da atual Rua Benjamin Constant. No dia 15 de agosto de 1876, realizou-se o ato inaugural do novo prédio da Santa Casa, com a respectiva capela dedicada a Nossa Senhora da Boa Morte. 
No dia seguinte, na sala do Paço Municipal, reuniram-se os administradores da Câmara Municipal e da Irmandade de Misericórdia da Santa Casa de Campinas, onde o já Cônego Vieira fez entrega oficial do prédio para a referida Irmandade com os seguintes dizeres: "com tudo o que nele se contém, e mais patrimônio, para que ela cumpra todos os encargos para as quais foi fundada”.
No decorrer da construção, o Padre Joaquim José Vieira propôs a fundação de uma casa para “abrigar meninas desprotegidas, geralmente órfãs, onde recebessem instrução e educação moral, além das noções de trabalho doméstico”. A parte do edifício cuja vista é para a atual Av. Benjamin Constant recebeu esta ala, que foi inaugurado em 1878, funcionando como externato, com cerca de 20 meninas matriculadas. 
Na época da epidemia de febre amarela que assolou a cidade, muitas crianças ficaram órfãs, induzindo à reorganização do asilo como internato, em 1888. O projeto recebeu doações da população, além de recursos oriundos da grande Quermesse de 1889. 
Processo de Tombamento Nº 005/98.

Henrique Anunziata Historiador/CSPC/SMC/PMC

Local:
Av. Benjamin Constant, 1657 - Centro Campinas - SP

Sempre Aberto

Site/Blog:
http://santacasacampinas.com.br/
Email:
faleconosco@santacasacampinas.com.br
Telefone:
(19) 3231-2900 ou (19) 2515-3100
Categorias
Patrimônio Histórico Utilidade Pública
Roteiros:
Jornada do Patrimônio - Roteiro Hospitalar