Escola Estadual Carlos Gomes



 

Nome popular: Escola Estadual Carlos Gomes 
Identificação Original: Escola Complementar de Campinas.

História:

Em 1901, Carlos Kaysel um vereador de Campinas de origem alemã, apresentou na Câmara Municipal de Campinas um pedido de encaminhamento ao Governo do Estado de São Paulo para a instalação de uma Escola Complementar e um Grupo Escolar na cidade. Após muita discussão no Congresso Estadual de São Paulo, o Governador do Estado Bernardino de Campos, aprovou a instituição de ensino com o nome de Escola Complementar de Campinas.
A Primeira República (1889-1930) criou escolas visando desenvolvê-las qualitativa e quantitativamente como instituições responsáveis pela qualificação do magistério para a educação básica. Devido às medidas adotadas para o ensino, novos edifícios foram projetados levando em consideração a necessidade da melhor ambientação, estrutura escolar e a utilização da pedagogia no espaço do aprender, tendo como o objetivo principal atingir a qualidade do ensinar.
Em 13 de maio de 1903, instala-se a escola em um edifício na esquina das Ruas Francisco Glicério e Treze de Maio, alugado pela Prefeitura de Campinas. No ano de 1912 passa a ser designada Escola Normal Primária, com maiores atribuições na formação de professores primários. Em 1919 um terreno é definido e se inicia a construção do atual prédio, com projeto do arquiteto César Marchisio, no local onde anteriormente abrigara um lixão e após o Mercado Público. 
O Governo do Estado de São Paulo realiza uma reforma no ensino paulista, e em 8 de dezembro de 1920, essa ação trouxe várias novidades e procedimentos e fez com que a escola passasse a ser chamada de Escola Normal de Campinas. Na data de 14 de abril de 1924 está concluído o prédio na Avenida Anchieta e a instituição é transferida do antigo endereço no Largo da Catedral para o novo imóvel. 
Durante o governo de Getúlio Vargas e especialmente no período ditatorial do chamado Estado Novo (1937-1945), um dos conceitos predominantes do governo era o nacionalismo e em 19 de maio de 1936, muda-se o nome da escola para Escola Normal Carlos Gomes em homenagem ao maestro/músico campineiro. Em 1942 o Ministro da Educação e Saúde Gustavo Capanema realiza reformas com um projeto político ideológico em que a educação secundária sofre as maiores interferências e mudanças em sua estrutura no plano educacional. 
Neste ano a escola passa a ser denominada Escola Normal e Ginásio Estadual Carlos Gomes. Sem mudança estrutural e mantendo o que fora implementado no primeiro governo getulista, muda-se em 1951 o nome da escola para Instituto de Educação Carlos Gomes, e mais tarde Instituto de Educação Estadual Carlos Gomes. A partir de 1976 recebe a denominação de Escola Estadual de Primeiro e Segundo Graus Carlos Gomes e em 1998, Escola Estadual Carlos Gomes. 
Processo de Tombamento Nº 17/2008 - CONDEPACC

Henrique Anunziata Historiador/CSPC/SMC/PMC

Local:
Av. Anchieta, 60 Centro - Campinas
Horário de funcionamento:

# Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
Abre
09:00
09:00
09:00
09:00
09:00

Fechado

Fechado

Fecha
16:00
16:00
16:00
16:00
16:00

Fechado

Fechado

Telefone:
(19)3231-3033
Categorias
Patrimônio Histórico
Roteiros:
Jornada do Patrimônio - Roteiro Urbano