Busto Cesar Bierrenbach



 

João César Bueno Bierrenbach nasceu em Campinas no dia 07 de Abril de 1872. Foi orador, um dos mais brilhantes, tribuno por excelência e lente catedrático do tradicional ginásio " Culto à Ciência". Nesse colégio, também foi professor de história natural de 1901 a 1907. Foi um dos oradores na inauguração em 1906 do monumento-túmulo de Carlos Gomes e no enterro de Moraes Salles. Foi fundador e primeiro secretário do Centro de Ciências, Letras e Artes de Campinas, sendo denominado por Álvaro Muller " Uma lira e uma tempestade". Escreveu " Manifesto em favor da independência de Cuba" e " Brasílio Machado" (estudo biográfico). 
César Bierrenbach foi amigo de importantes personalidades de Campinas e do Brasil como Coelho Neto e Euclides da Cunha. Sua família foi pioneira no processo de industrialização da cidade de Campinas. A primeira fábrica de chapéus Bierrenbach e irmão foi inaugurada em 1857. Uma das características da empresa era o emprego de mão-de-obra escrava renumerada e também de menores de idade.
Em 1912, ele foi homenageado com um busto que está instalado na praça Bento Quirino, em frente à igreja do Carmo. 
César Bierrenbach morreu no Rio de Janeiro no dia 02 de Julho de 1907, de uma forma inesperada, vítima de suicídio, e seu túmulo encontra-se na via principal do Cemitério da Saudade, sob uma frondosa pitangueira.

Local:
Praça Bento Quirino, S/N - Centro, Campinas

Sempre Aberto

Categorias
Patrimônio Histórico